UNIMED - Sergipe
z
13 de Janeiro de 2020

JANEIRO BRANCO: CAMPANHA BUSCA A CONSCIENTIZAÇÃO A RESPEITO DA IMPORTÂNCIA DE MANTER A SAÚDE MENTAL EM DIA

 

marcia_regina.jpg

 
O sentimento de recomeços toma conta de todos a cada ano que se inicia. Muitos aproveitam para fazer lista de novas metas e objetivos a serem conquistados em 2020. Com o foco nessas resoluções reflexivas, a campanha Janeiro Branco traz para o foco das atenções: o cuidado de si e da saúde da mente, corpo e das relações sociais. Na oportunidade, a Coluna Saúde e Bem Estar conversou sobre o “Janeiro Branco” com a psicóloga da Unimed Sergipe, Márcia Regina. Confira:

Jornal da Cidade: Qual o objetivo da campanha “Janeiro Branco”?
Márcia Regina: Convidar a sociedade a pensar sobre suas vidas, o sentido, qual o propósito, a qualidade dos seus relacionamentos e o quanto elas conhecem sobre si mesmas, suas emoções, seus pensamentos e sobre os seus comportamentos.


JC: O tema saúde mental está nas rodas de bate-papo, mas ainda carrega tabus. No que a campanha ajuda a desmistificar?
MR: A maior parte das pessoas, quando ouvem falar em “Saúde Mental” pensam em “Doença Mental”. Mas, a saúde mental envolve muito mais que a ausência de doenças mentais. Com a campanha, é possível mostrar às pessoas – e à sociedade – que os seres humanos são seres de conteúdos psicológicos e subjetivos, que suas vidas, são construídas em torno de questões mentais, sentimentais, emocionais, relacionais e comportamentais.


JC: Entender nossa subjetividade é um bom caminho para o conhecimento de si.
MR: É primordial e necessário que a subjetividade humana ocupe lugar de destaque em nosso cotidiano, sob pena de sermos vítimas de nós mesmos e de quem despreza as próprias necessidades psicológicas e as necessidades psicológicas alheias. Ações, orientações e reflexões a respeito das condições e características emocionais dos seres humanos mudam e salvam vidas, isso se chama Psicoeducação. Porque há sofrimentos que podem ser prevenidos. Dores que podem ser evitadas. Violências que podem ser impedidas, cuidadas ou reparadas. Exemplos que podem ser partilhados.


JC: Quais a dicas para nossos leitores nesse momento de recomeços que o ano novo nos proporciona?
MR: Devemos aproveitar o momento para incentivar as pessoas a pensarem a respeito das suas vidas, dos seus relacionamentos e do que fazem para cuidarem da sua Saúde Mental e Saúde Emocional em suas vidas e nas vidas de todos ao seu redor. Minhas dicas são: Dialogar com nossas emoções humanas é de fundamental importância; Estar bem consigo mesmo e com os outros; Aceitar as exigências da vida; Saber lidar com as boas emoções e também com aquelas desagradáveis, mas que fazem parte da vida;  Reconhecer seus limites e buscar ajuda quando necessário, são atitudes que podemos ter para cuidar, promover e manter nossa saúde mental sempre em dia.

 
*Material publicado na coluna SAÚDE E BEM ESTAR do Jornal da Cidade de 11 a 13/01/2020.