UNIMED - Sergipe
29 de Janeiro de 2021

Janeiro Branco: buscar ajuda profissional preventiva evita agravamento de problemas psicológicos

NAISS.png


O debate sobre a saúde mental ganha, a cada dia, mais destaque na sociedade. E isso não é para menos. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é o segundo país das Américas com maior número de pessoas depressivas, com 5,8% da população, atrás apenas dos Estados Unidos, com 5,9%. Diante destas estatísticas, a campanha Janeiro Branco busca conscientizar a população não somente sobre o tratamento de transtornos mentais, como também da prevenção.


Segundo a psicóloga do Programa Viver Bem da Unimed Sergipe, Catarina Barros Costa, atualmente, dois tipos de transtornos estão atingindo em grande proporção a sociedade. “Vem se observando nos últimos anos o aumento de casos da ansiedade e de depressão. A ansiedade vem crescendo e está muito ligada ao estilo de vida que nós levamos na nossa sociedade, muito acelerado, com muitas demandas e exigências e que faz com que as pessoas não consigam diminuir esse ritmo. Os ansiosos sempre estão pensando no futuro, pensando nas suas obrigações, tendo medo do que possa acontecer.  A ansiedade também traz junto sintomas físicos, como batimentos acelerados do coração, tremores e perda da qualidade do sono”, explica a psicóloga Catarina.

PREVENÇÃO

Para evitar graves transtornos emocionais, a exemplo da ansiedade e da depressão, é necessário estar atento aos sinais e saber a hora certa de buscar uma ajuda profissional.

“Sabemos que é o momento de buscar ajuda quando sentimos que não conseguimos dar conta de alguma questão afetiva emocional sozinhos. Não precisa esperar a situação se agravar ao ponto de atrapalhar  a sua vida, de te prejudicar no trabalho, de te impossibilitar de ter uma vida normal. O psicólogo trabalha as questões afetivas e emocionais e, em alguns casos, também é necessário um atendimento com o médico psiquiatra, que vai prescrever medicação.  Mas só a medicação não da conta, então,  é importante o aconselhamento psicológico. São dois profissionais que trabalham juntos”, ressalta Catarina.

catarina2.png


Segundo a médica da família Unimed Sergipe, Dra. Adriana Arcângelis, outra forma de prevenção aos transtornos mentais é reservar mais tempo ao lazer. “A saúde mental está muito ligado ao estilo de vida e manter um estilo saudável, com momentos dedicados ao lazer e ao descanso, é uma das formas de prevenir estes transtornos. Questões de saúde mental são muito comuns no consultório da atenção primária. Muitas pessoas chegam com insônia, dores de cabeça, dores de estômago e a origem disso está no sofrimento mental, causado, muitas vezes, por situações de intenso estresse em casa ou no trabalho”, destaca Dra. Adriana.

Adriana Arcângelis.png


Para garantir o acompanhamento psicológico e tanto prevenir quanto tratar os transtornos emocionais, a Unimed Sergipe conta com serviço de atendimento psicológico próprio, realizado no Núcleo de Atendimento Integral à Saúde, (NAIS) no bairro Salgado Filho, para clientes do plano Unimed Pleno. Além disso, possui convênio com diversas clínicas. Mesmo com a pandemia de Covid-19, a Unimed Sergipe garantiu a continuidade dos atendimentos, de forma remota, tanto no atendimento próprio, quanto nas clínicas conveniadas.

Outro serviço de destaque é o programa Viver Bem, que tem como objetivo cuidar de modo integral de doentes com problemas crônicos, como hipertensão, obesidade, diabetes e doenças cardiovasculares.

Como o objetivo é o cuidado integral, a psicologia faz parte deste processo. “Para pensar na saúde física do indivíduo e na melhora da qualidade de vida,  a gente também cuida da saúde mental.  A psicologia ajuda na melhora da adesão ao tratamento”, esclarece a psicóloga Catarina.

Devido à pandemia de Covid-19, as atividades em grupo voltadas às doenças crônicas e às terapias para a promoção da saúde mental foram suspenas temporariamente. A previsão de retorno é para o segundo semestre, condicionado ao controle da pandemia. Já os acompanhamentos individualizados, seguem acontecendo seguindo as recomendações dos órgãos de saúde.