UNIMED - Sergipe
17 de Fevereiro de 2021

Mais 130 profissionais do Hospital Unimed recebem segunda dose da Coronavac

A fila que se formou na tarde desta quarta-feira, (17), em um dos corredores do Hospital Unimed era mais do que um conjunto de profissionais. Além de pessoas, ali também estavam sentimentos como esperança e alívio, transparecendo em todos os presentes. Nesta tarde, mais 130 profissionais que atuam na linha de frente de combate à Covid-19 na unidade receberam a segunda dose da vacina contra o novo Coronavírus. 

mariela.png

katia.png

Atila.png

Uma das imunizadas foi a coordenadora do comitê de crises da Unimed Sergipe, Dr. Mariela Cometki. “Só com a vacina vamos conseguir controlar uma doença que traz tantos casos. Hoje,  temos a certeza de que 100% dos vacinados não precisou de internação. Algumas pessoas ainda vão adoecer, mas serão casos leves, sem precisar de internação. Então, é o primeiro degrau, a esperança para a diminuição de casos”, destaca a médica.
 
No entanto, para que isso seja possível, a médica faz uma ressalva. “Agora, com a segunda dose, a vacina se completa, mas o efeito só vai ser sentido daqui a 14 dias, pois a produção de anticorpos não é instantânea, então a gente tem a alegria de saber que a vacina agora foi completa para muitos dos nossos funcionários, mas temos que lembrar que ainda temos leitos completamente lotados em alguns hospitais e que não é hora de baixar a guarda. Precisamos manter as medidas de higienização. Nem toda a população ainda foi contemplada com a vacina, então não é momento de baixar a guarda”, ressalta Dra. Mariela. 
 
A aplicação da segunda dose da vacina Coronavac para os profissionais do Hospital Unimed foi iniciada na última segunda-feira, (15), quando 130 profissionais receberam a dose. A vacinação é organizada pela Secretaria Municipal da Saúde de Aracaju (SMS), que recebe as doses repassadas pelo Governo Federal. A prioridade de vacinação no Hospital Unimed seguiu as recomendações do Ministério da Saúde, atendendo primeiramente os profissionais que atuam na linha e frente de combate à Covid.
 
A técnica em enfermagem Katia Cristina de Oliveira está na prioridade porque atua na UTI Covid do Hospital Unimed. Ela também foi infectada pelo vírus e confessa que sentiu medo. “A gente tem medo porque é um vírus novo que está se expandindo, mas a sensação de poder ajudar o outro é maior do que o medo. Sinto, agora, uma sensação de alivio, estamos confiantes de que a vacina vai dar certo e que tudo isso vai se amenizar”, conta Kátia. 
 
Atuante na ala pediátrica do Hospital Unimed, a médica Áquila Alves se emocionou com o momento. “Receber a segunda dose é uma sensação indescritível. Quando recebi a primeira, eu chorei bastante porque eu não acreditava que estava vivendo esse momento e agora a emoção é muito maior em saber que posso ficar protegida dessa infecção que tem causado tantos danos à humanidade”, conta Dra. Áquila.