UNIMED - Sergipe
18 de Fevereiro de 2021

Tratamentos auxiliares ajudam pacientes com fibromialgia a ter melhor qualidade de vida

Conviver com fibromialgia é tarefa difícil. A síndrome, que causa dores difusas em todo o corpo e que é mais comum em mulheres, costuma limitar movimentos e causar bastante desconforto. No entanto, é possível buscar diversas formas de tratamentos auxiliares, tanto para aliviar a dor física, quanto para evitar ou tratar o adoecimento emocional.

A fisiatria é uma especialidade médica dedicada à prevenção, ao diagnóstico e ao tratamento não cirúrgico de distúrbios associados à deficiência física, distúrbios musculoesqueléticos, de dores crônicas e agudas e que necessitem de tratamento de reabilitação. O médico fisiatra e conveniado Unimed Sergipe, Dr. Michael Melo, explica que o paciente com fibromialgia precisa de um tratamento global, por não ser somente a dor o fator necessário de tratamento.

dr. michael.png

dr. antonio.png

“Muitas vezes precisamos controlar o comprometimento psicológico, alterações de peso, falta de atividades físicas e outras alterações que aparecem em conjunto. O médico fisiatra atuará com a avaliação global do paciente que tem o diagnóstico de fibromialgia, com medicamentos indicados, terapias motoras, atividades físicas recomendadas para o tratamento do paciente”, explica Dr. Michael.
 
O fisiatra conta ainda que o paciente com fibromialgia poderá evoluir com diversas outras comorbidades no decorrer dos anos e que, quando o tratamento indicado é seguido corretamente, poderá evitar outras complicações posteriores, sendo algumas delas até cirúrgicas se não tratadas. Além disso, a fisiatria também trabalha em conjunto com outras especialidades.
 
“Trabalhamos de forma bem próxima das seguintes especialidades médicas: acupunturista, ortopedia, psiquiatria e neurologia. Sendo que qualquer colega quando detecta este diagnóstico tem indicação de fazer o encaminhamento para a especialidade. Estamos próximos também dos terapeutas: fisioterapeuta, psicólogo, nutricionista, condicionador físico, enfermagem, terapeuta ocupacional e as diversas técnicas inclusas em cada uma destas terapias. Desta forma é fundamental o paciente aceitar o tratamento que será possivelmente longo e com diversas abordagens necessárias”, conclui Dr. Michael.
 
Acupuntura
 
Dentre as técnicas destinadas ao tratamento da fibromialgia, a acupuntura, técnica milenar chinesa, é uma das que ajuda a aliviar os sintomas físicos, ou seja, as intensas dores e a fadiga. O médico Antônio Luiz Maciel é acupunturista conveniado Unimed e explica que o uso da acupuntura não tem nenhuma contraindicação.
 
“A acupuntura se soma para tratar a fibromialgia, de maneira multidisciplinar, com muita eficácia, melhorando a dor, a fadiga e a ansiedade, como mostram vários trabalhos científicos. A técnica da acupuntura é utilizada para qualquer enfermidade, seja física ou mental. Pode ser utilizada como coadjuvante para melhorar a resposta do organismo aos tratamentos médico-cirúrgicos convencionais e modernos, assim como ser uma excelente opção terapêutica, mas não a única, para muitas doenças com dores cônicas”, explica o médico especialista.
 
A acupuntura como tratamento auxiliar para a fibromialgia tem respaldo científico e é cada vez mais reconhecida pela comunidade médica. A técnica terapêutica pertence à medicina tradicional chinesa e é caracterizada pela aplicação de agulhar no corpo para auxiliar e intensificar o tratamento de doenças em geral e sintomas como dores. “Antes desta técnica invasiva, existe o tratamento dos pilares fundamentais que são a alimentação, o alongamento do corpo, tai chi chuan, Qi Gong e, para nós do ocidente, pilates, por exemplo”, conclui Dr. Antônio Antônio.