UNIMED - Sergipe
08 de Mar�o de 2021

Hospital Unimed conta com esforço de profissionais femininas que se dedicam na missão contra a Covid-19

f3.png

f2.png

f1.png

 
No momento em que vivemos uma profunda incerteza nos mais diversos âmbitos da vida, os profissionais que atuam no combate contra a Covid-19 travam uma dura batalha de enfrentamento de um dos maiores inimigos dos últimos tempos. 
 
Em tempos de pandemia, a sociedade vem aprendendo uma série de lições, a exemplo da valorização de profissionais que não podem, sequer, se protegerem fazendo sua própria quarentena. Alguns desses profissionais estão nas unidades de saúde, a exemplo do Hospital Unimed, localizado em Aracaju, que conta com mulheres aguerridas que se dividem entre profissões extremamente importantes para que a luta em prol da vida obtenha êxito.
 
Grandes exemplos de todo esse esforço, Ruana, Gláucia e Lidiane são três mulheres fortes que, em seus diferentes setores, destacam-se pela perseverança, cuidado, amor pelo que fazem e, acima de tudo, dedicação em meio a tempos tão sombrios, em que o planejamento do amanhã se tornou ainda mais difícil. 
 
Em nome do coletivo, elas se arriscam e se expõem a Covid-19 com dois propósitos: ajudar a evitar que a maioria das pessoas peguem a doença e a promover saúde àqueles que contraíram o vírus e necessitam de ajuda.
 
Ruana Coelho Nascimento é secretária clínica e, durante o seu vai e vem pelos corredores do hospital, já vivenciou momentos de muita tensão, esperança, tristeza e felicidade.“Em meio à pandemia, pensei que fosse desistir. Foi muito difícil a primeira onda. Eu cheguei a ficar mais de 15 dias sem ver a minha filha. Tive que reunir forças para voltar a trabalhar. Contei com o apoio dos meus amigos, família que me deram força e fizeram eu compreender a importância do meu trabalho, o que fez eu retornar à luta. Nesta segunda onda, temos que ser ainda mais fortes para nos dedicarmos aos pacientes e familiares. Neste período, a coisa mais linda que enxergo é o sorriso do paciente ou do familiar escondido atrás da máscara,  percebido através de suas expressões. Nós, mulheres, somos muito necessárias em qualquer momento de luta, e contra o novo coronavírus não é diferente”, disse.
 
Uma boa limpeza no ambiente hospitalar é necessário para promover saúde do público interno, externo ou misto. Isso porque a higienização dos espaços hospitalares é  a melhor medida de prevenção de graves infecções. Com o coronavírus não é diferente. A higienizadora Lidiane Sheila sabe muito bem da sua importância neste momento. Cuidadosamente, dedica-se a manter os espaços adequados para todos os usuários do Hospital. “Eu, enquanto trabalhadora, sei o quanto o meu trabalho é importante para o combate da Covid. Tenho consciência que o meu trabalho é essencial. Sei que estou em uma missão do bem. A minha preocupação com a higienização se estende ao pós hospital, quando chego em minha casa e por onde passo também. Nesta data, reforçamos a importância de nós, mulheres, no combate a Covid”, estimou a reflexão.
 
Durante a correria de uma unidade de saúde que atende pacientes com a Covid, a agilidade nas informações é algo imprescindível. Quanto mais rápida e precisa a informação, melhor será a condução de todo o tratamento do paciente. Pouco se fala, mas os profissionais dos sistemas de informações são peças essenciais nessa luta.
 
“Trabalhar nessa pandemia, principalmente agora na segunda etapa, está sendo muito desafiador. Não está fácil. Cada dia que venho pra cá, com esse aumento dos casos e das internações, é muito complicado. Mas fico feliz em saber que estou ajudando os colegas e pacientes também. Tenho fé em Deus que tudo vai passar logo. Nós, na Informática, atuamos com muita dedicação com o objetivo de melhorar a funcionalidade do hospital. O nosso serviço otimiza a busca pela informação e, consequentemente, influencia na melhor condução do desenvolvimento do trabalho. Fico muito emocionada em saber que posso contribuir neste momento”, disse Gláucia Lima, técnica do Sistema de Informação da Unimed Sergipe.