UNIMED - Sergipe
23 de Maio de 2022

Psicóloga fala sobre a importância de se trabalhar as crenças limitantes para o desenvolvimento pessoal

Crenças limitantes.jpg
Acreditar piamente em algo pode ter suas vantagens, porém, uma crença enraizada também causa limitações na vida do ser humano em diversos aspectos, como por exemplo, na saúde. Para a psicologia, as crenças limitantes impedem o desenvolvimento pessoal e devem ser combatidas.
 
"Crenças são ideias generalizadas, convicções sobre um determinado tema. Sentimos as crenças como sendo a verdade sobre algo e por isso é tão difícil de ser questionada. Para a psicologia, as crenças limitantes são percepções equivocadas da realidade, mas a pessoa enxerga como verdade absoluta", explica a psicóloga da Unimed Sergipe, Catarina Barros, que atende no Unimed Pleno.

20210927094802_6151bd82bc425.png
Segundo a psicóloga, esse modo de ver  a realidade é construído a partir da interpretação de experiências vividas.  Quando se fala em crenças limitantes, a principal ação a tomar é a de identificá-las para, assim, ressignificá-las,  entendendo que não são verdades absolutas e que podem e devem ser reavaliadas e modificadas.
 
"Estas crenças são formadas a partir das experiências que temos e do que ouvimos no decorrer das nossas vidas.  Então, algumas crenças limitantes podem ser formadas durante a infância, por exemplo, e reforçadas no decorrer do tempo quando ouvimos algo que ratifica o que já acreditamos", complementa Catarina.
 
Exemplo de crença limitante e enraizada, achar que o que é bom custa caro pode impedir que pessoas vivenciem boas experiências, apenas pela falta de informação. No campo da saúde, a escolha de um plano de saúde seguro e de qualidade pode parecer impossível para algumas pessoas.
 
"As crenças limitantes não são só sobre si próprio, estão relacionadas sobre a forma que se enxerga o mundo e como isso afeta os pensamentos, emoções e comportamentos. Elas podem afetar a saúde tanto física quanto mental, já que criam obstáculos para a busca de mudança, paralisam. Impedem que o indivíduo busque seu crescimento e acredite na sua capacidade, o que é fundamental, por exemplo, na mudança de hábitos em busca de um estilo de 
vida mais saudável", ressalta a psicóloga.
 
A boa notícia é que crença limitante se vence com informação. Por isso, sair da zona de conforto, buscar fontes confiáveis e ir em busca dos objetivos, sejam eles profissionais ou pessoais, torna- se mais fácil quando se acredita em si mesmo.

"Uma das formas de se trabalhar nossas crenças limitantes é a partir do questionamento por meio de informações daquilo que pensamos e a partir disso tomar decisões por meio de pensamentos mais realistas", pontua Catarina.